É A ECONOMIA, ESTÚPIDO! – Apresenta a verdadeira escuta a Sócrates e Vara
9 Dez

É A ECONOMIA, ESTÚPIDO! – Apresenta a verdadeira escuta a Sócrates e Vara

No momento em que vos escrevo estou deitado no único ponto desta ilha em que ao mesmo tempo que tenho uma vista total para o Cayman National Bank, e posso usufruir de uma lavagem à gato executada por uma indígena bem treinada.

Tal como as mamas da Floribella, as escutas têm apenas um mamilo de verdade
Tal como as mamas da Floribella, as escutas têm apenas um mamilo de verdade

Aqui no quarto ao lado está o Durval Barbosa que, embora seja tão conhecido em Portugal como o novo Presidente do Conselho Europeu, é o homólogo do Manuel Sucateiro no caso Mensalão e consequente Operação Caixa de Pandora – uma espécie de Face Oculta mas que ao invés de envolver lixo, sucata e robalos, envolve panetones.

Este bolo, que é o equivalente colonial a um saco de plástico com dez mil euros – um robalo em corruptês europeu – é uma espécie de primo afastado do bolo-rei derivado do uso intensivo de frutas cristalizadas na sua confecção.

Fica assim claro para todos que se em Portugal as mensalidades corruptas fossem apelidadas de panetone, o primeiro da fila de mão estendida e boca aberta seria o nosso Presidente da República, fã número um deste patinho feio da pastelaria. Os robalos são assim mais seguros para as altas figuras do Estado neste lado do Atlântico, já que envolvem apenas os Varas, os Godinhos e, no máximo, duas ou três noites de pregões da Fátima Campos Ferreira.

Bem, e agora as escutas.

Já todos percebemos que as transcrições das escutas a Armando Vara e José Sócrates que circulam pela net são tão falsas como as mamas da Floribella. No entanto, e porque adoro apalpar um silicone fofinho, aqui fica o exemplar que corre pela net com a resistência de uma Rosa Mota ainda que com menos pêlo debaixo dos braços.

Clique, amplie e leia. Eu espero.

Escuta falsa
Escuta falsa

Já leu?

Parece-me óbvio que tal transcrição foi fabricada à medida por alguém do aparelho do PS. Ou então pelo tipo que escreve para o Goucha. Um dos dois.

Enfim, já que o Ministério Público mandou o segredo de justiça para o pénis idoso do presidente do Supremo mas acabou nas páginas do semanário Sol… clique aqui em baixo para ter acesso à verdadeira escuta.

Escuta mesmo Verdadeira, mas mesmo mesmo
Escuta mesmo Verdadeira, mas mesmo mesmo

É a Economia, Vara! (não leves a peito Armandito que depois amanho-te uns robalos).


Nota do autor (2015): Pedro Biltre Farfalho é um personagem fictício, supostamente versado em economia. Com uma personalidade estúpida e machista, foi o primeiro neo-liberal português, já que todos os textos foram escritos numa era pré-Passos. E por neo-liberal entenda-se, um prestador de serviços que está onde está o dinheiro.