É A ECONOMIA, ESTÚPIDO! – OE11 – Sócrates diz alho e os economistas dizem-lhe algo que rima com bogalho
20 Out

É A ECONOMIA, ESTÚPIDO! – OE11 – Sócrates diz alho e os economistas dizem-lhe algo que rima com bogalho

Pois… Não há volta a dar ao OE11, Sócrates. Mas não fiques tristinho, que a minha nova doméstica também ainda não me deixa dar-lhe a volta. Claro que no meu caso ela não demorará a abrir passagem para o seu interior. Basta que consiga confiscar-lhe o passaporte. Quando a ti, Sócrates, estás lixado com um valente PH. Ou seja, phodido.

Não sei se já reparaste, Sócrates, que quando ainda andavas à procura de Oz já nós os economistas pedíamos austeridade. Tu dás-nos com a austeridade assim de mansinho e bem gostoso, e nós queremos cortes na despesa, nos vencimentos e que distribuas sodomizações à bruta. Tu soltas o africano que há no Teixeira dos Santos e dás-nos com vinte centímetros de austeridade enrolada em arame farpado pelo país adentro, e nós amuamos e dizemos que agora estamos com dor de cabeça.

Não te chateies, Sócrates que ainda tens uma trombose no membro. Não vale a pena, Sócrates, que nós nunca dar-te-emos razão. Aliás, mais rapidamente ganharias um felácio da Manuela Moura Guedes, e sem morder, do que receberias a benção dos economistas.

Sempre que disseres branco, nós gritamos Mantorras. Se disseres bom, nós falamos de Casa dos Segredos. Se falares de cortes na despesa, nós falamos de TGV. E se fizeres tudo o que nós queremos, mandas o país para a bancarrota.

É virar a bunda faz favor e contar até FMI
É virar a bunda faz favor e contar até FMI

Já sabes que com a direita não podes contar, mas nunca por nunca, aceites as propostas do Bloco de Esquerda. Quanto deres por ti tens a Ana Drago a enterrar-te um strap-on e a dizer-te que é moderno. Ou a obrigar-te a tributar transacções bolsistas e acabar com os sacos azuis, o que vai dar ao mesmo, mas perdemos bem mais que apenas a inocência anal.

Anyhoo, esta coisa do OE11 parece muito confusa mas a solução está à vista de toda a pessoa de bom senso: Temos de mandar abater o Estado social! Ele já está muito parecido a um bambi farolinado, pelo que é agora ou nunca! Cartuchada nele! E as pessoas que dependem do Estado, perguntas tu? Exportamos! Enchemos contentores e povoamos o Sahara Ocidental. Sofrem menos que em Portugal, e além disso deve ser muito menos penoso do que ver o Miguel Relvas fazer política.

É a Economia, Sócrates.


Nota do autor (2015): Pedro Biltre Farfalho é um personagem fictício, supostamente versado em economia. Com uma personalidade estúpida e machista, foi o primeiro neo-liberal português, já que todos os textos foram escritos numa era pré-Passos. E por neo-liberal entenda-se, um prestador de serviços que está onde está o dinheiro.